Conheça a tradição do bem-casado nos casamentos

Compartilhar

Tradição do bem-casado

 

O bem-casado é um dos doces mais emblemáticos e tradicionais de casamentos no Brasil, sendo não apenas um deleite aos paladares, mas também carregado de significados e superstições.

Reza a lenda que este doce, composto de duas camadas de pão de ló muito macias e uma camada de recheio cremoso, geralmente de doce de leite, representa a união e o compromisso eterno entre os noivos, selado com muita doçura e harmonia.

Hoje, vamos conhecer um pouco mais sobre essa história e entender porque o bem-casado é um doce que não pode ficar de fora do seu casamento.

Origens e significados

Embora seja muito popular no Brasil, o bem-casado possui raízes europeias, mais especificamente em Portugal, onde é conhecido como “casadinho”.

Acredita-se que a tradição de consumir esse doce em casamentos remonte a séculos atrás, servindo como um símbolo de sorte e prosperidade para o casal e para os convidados.

Cada convidado que leva para casa um bem-casado está, segundo a tradição, recebendo uma bênção de boa sorte e felicidade dos noivos.

A confecção do doce

A preparação do bem-casado é uma arte que exige precisão e delicadeza. O pão de ló deve ser leve e aerado, criando a base perfeita para o recheio cremoso que se esconde entre as camadas.

O doce de leite é o recheio mais tradicional, mas com o passar dos anos, as variações se expandiram para incluir sabores como chocolate, creme de nozes, limão e até mesmo versões gourmets com frutas vermelhas ou pistache.

Após serem recheados, os bem-casados são cuidadosamente envoltos em papel crepom, amarrados com fitas que combinam com a decoração do casamento, o que os torna pequenos presentes para os convidados.

A embalagem, além de proteger o doce, também se transforma em parte da decoração da festa, sendo comum vê-los arranjados em mesas especialmente designadas ou distribuídos como lembrancinhas ao final do evento.

Simbolismo e superstições

Cada detalhe do bem-casado carrega um significado. Diz-se que ao saborear o doce, se o convidado fizer um pedido, este se realizará, especialmente se o bem-casado for consumido em até três dias após o casamento.

Além disso, a própria estrutura do doce – duas metades unidas por uma camada doce – é vista como um simbolismo do novo vínculo matrimonial, que deve ser pautado pela harmonia e felicidade.

Tendências e inovações

Com a evolução das tendências de casamento, os bem-casados também passaram por inovações. Além dos novos sabores, é cada vez mais comum encontrar bem-casados com coberturas de chocolate ou confeitos especiais, adaptando-se ao gosto e ao tema do casamento.

Alguns casais optam por substituir o bem-casado por variações como o “brownie-casado” ou o “pão de mel-casado”, buscando originalidade sem abandonar a tradição.

A escolha do fornecedor

A escolha de um bom fornecedor de bem-casados é crucial, pois a qualidade do doce pode variar significativamente. Recomenda-se sempre degustar bem-casados de diferentes fornecedores e verificar a qualidade dos ingredientes, além de se atentar à beleza da apresentação.

Afinal, além de deliciosos, eles também são parte do espetáculo visual que é um casamento.

Mais do que apenas um doce, o bem-casado é uma rica tradição que adorna os casamentos, carregando consigo votos de felicidade e união.

Para as noivas que estão planejando seu grande dia, considerar essas delícias não é apenas uma questão de menu, mas um toque de amor e sorte para todos que compartilham esse momento tão especial. Não se esqueça de escolher com carinho e consideração, pois cada detalhe conta na hora de fazer do seu casamento um dia inesquecível.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados